Central de Marcação: (71) 3409-8000

Filantropia

Assistência Médico-hospitalar

O Monte Tabor,  por meio do Hospital São Rafael e de suas unidades externas atende aos beneficiários do Sistema Único de Saúde (SUS), em diversas especialidades, em atendimentos de médio e grande portes, como transplantes e assistência oncológica integral, constituindo-se em um importante parceiro das redes públicas municipal e estadual, sendo reconhecido pela população por conta do atendimento e acolhimento igualitários e resolutivos, respeitando a dignidade e a centralidade da pessoa, nos seu aspectos e necessidades biológicas, psicológicas e espirituais.

Programas de Assistência Sociosanitária e Educativa

Fraternidade São Rafael / Missão Barra

Desde 1992, o Monte Tabor vem atendendo, gratuitamente, as populações rurais do médio São Francisco, no Sertão da Bahia, e, regularmente, desde 1997. Para isso, equipes multidisciplinares voluntárias, formadas por médicos clínicos, pediatras, oftalmologistas, ginecologistas, cirurgiões, além de enfermeiros e técnicos em enfermagem, enfrentam, a cada 40-60 dias, uma viagem de mais de 750 quilômetros, dificuldades de acesso  e cerca de 12 horas diárias de trabalho para atender a população carente de diversos povoados daquela região.

No início, a missão assumida por Frei Benjamin a pedido de Dom Itamar Viana, (à época, Bispo de Barra) era vencer a hanseníase que assolava a região. Para combater a lepra, que colocou os profissionais do São Rafael e o frei “cara a cara” com as populações mais carentes da Bahia, novas frentes de atuação tiveram de ser abertas e a Missão Barra tornou-se ainda mais abrangente.

As equipes coordenadas pelo Monte Tabor / Hospital São Rafael foram ampliadas, ganharam reforço de gente, medicamentos e tecnologia, aumentando assim o número de visitas à Barra. Após vencer a hanseníase, a Missão Barra passou atuar na atenção básica à saúde, no enfrentamento à escabiose, diarreia, hipertensão, desnutrição, desidratação e tantas outras enfermidades provocadas, na maioria das vezes, pela miséria e falta de informação.

A Misão Barra atende nos pequenos ambulatórios construídos em parceria do Monte Tabor com o Centro de Assistência Social São Rafael. Os casos mais graves , necessitando de atendimento especializado, como cegueira, cirurgias, partos etc, são levados ao Hospital Ana Mariani, reconstruído pelo Monte Tabor, na cidade de Barra, ou encaminhados a Irecê ou Salvador.

Programa Socioeducativo Nova Esperança

A atuação do Monte Tabor vai além das atividades médico-hospitalares. No bairro de Nova Esperança, na Estrada CIA-Aeroporto, divisa de Salvador com o município de Lauro de Freitas, o São Rafael desenvolve um importante programa social voltado à melhoria educacional e à melhoria do estado nutricional de crianças e adolescentes daquela comunidade. Para isso, executa atividades diversas, apoiando a Associação Amor ao Próximo, na área de educação materno-infantil (creche) e de complementação educacional, para 145 crianças. Além disso, atua promovendo ações voltadas ao aumento da oferta de emprego e, consequentemente, da renda das famílias, com atividades de artesanato, corte e costura.

A carência de políticas públicas na região e a quantidade de crianças e jovens em situação de risco social fizeram com que o Monte Tabor financiasse a construção de importantes obras para o bairro. Em 1990, o São Rafael construiu a Escola Comunitária, depois fundou o Centro de Artesanato Laura Ziller , em 1996, construiu também a Igreja São Judas Tadeu, e, em seguida, a Creche Amor ao Próximo, em 1998.

Grupo de Apoio à Criança com Câncer – GAAC

A relação do Monte Tabor com o Grupo de Apoio à Criança com Câncer – GAAC começou em 1988. À época, o Monte Tabor doou à Associação de Pais do GACC- Grupo de Apoio à Criança com Câncer um terreno de 4.500 metros quadrados, nas proximidades do Hospital São Rafael, onde foi construída a Casa da Criança com Câncer. Além disso, cedeu, em regime de comodato de uso, mais uma área de 3.200 metros quadrados para ser utilizada como um espaço voltado ao lazer dos pequenos pacientes, bem como para a realização de eventos para captação de recursos.

Com áreas verdes (Mata dos Oitis) e espaços para hortas e lazer, o terreno doado pelo Monte Tabor vem proporcionando, ao longo dos anos, mais qualidade de vida às crianças em tratamento no Hospital São Rafael e em outros centros, além de seus familiares, todos provenientes do interior do Estado e beneficiários do SUS. Atividades como estas, além de favorecerem a cura, diminuem os altos custos das internações.

Por meio de acordo com o Gestor SUS, o Hospital São Rafael realiza internações para neurocirurgias e quimioterapias, em particular tumores cerebrais, para pacientes beneficiários do SUS, internados na UTI Pediátrica do HSR.

Serviço Social

O Serviço Social atua interdisciplinarmente em inúmeros programas de orientação e divulgação, em benefício de pacientes e familiares de grupos de risco, de desospitalização e de apoio ao programa de paliativismo, organizando encontros e palestras de livre acesso.

Pastoral da Saúde e Capelania

Sob a orientação do Capelão, os voluntários da Pastoral da Saúde do Hospital São Rafael percorrem todas as áreas de internação, confortando e atendendo as demandas de pacientes e familiares, nos aspectos psicológico e espiritual, e participam com o Serviço Social dos programas de orientação.

Movimento Medicina Sacerdócio

Instituído por D. Luigi M. Verzé, o Movimento Medicina Sacerdócio é realizado por meio de reuniões mensais, de livre acesso, sob a coordenação do Capelão do HSR. Durante os encontros, são tratados temas filosóficos, de bioética, paliativismo, humanização da assistência entre outros, com debates e depoimentos que enaltecem o papel e a sacralidade da Medicina e da vida.

Programa Social “Ide e Ensinai – HSR nas Escolas”

O programa, que é executado nas escolas de ensino fundamental dos bairros circunvizinhos, por voluntários do Serviço Social, Meio Ambiente e Universidade Corporativa do HSR, consiste em atividades informativas, lúdicas e educativas, com o escopo de orientar para a prevenção ativa no combate as epidemias de dengue, zika, chicungunha e outros, bem como atividades de coleta seletiva de resíduos e o seu descarte correto, além de atividades solicitadas pelas unidades escolares para contribuir com as ações dos órgãos públicos e a prevenção em geral.