Central de Marcação: (71) 3409-8000

Muito além da estética

Como a toxina botulínica é utilizada no tratamento da espasticidade.

Você sabia que a toxina botulínica, popularmente conhecida como Botox, não é utilizada apenas para fins estéticos?  A técnica que utiliza o Botox é uma poderosa aliada no processo de reabilitação de doenças neurológicas, como no caso das que provocam a espasticidade.  Após a sua aplicação os efeitos inicias podem ser notados entre o terceiro e o décimo dia e duram em torno de dois a seis meses, necessitando ser reaplicado e por tempo indeterminado.

Primeiro, vamos entender o que é espasticidade!

A espasticidade é o enrijecimento dos músculos. Também pode ser chamada de aumento do tônus ou hipertonia muscular, decorrente de doenças neurológicas com lesão de células do sistema nervoso central responsáveis pelo controle dos movimentos voluntários. A espasticidade afeta comumente os membros superiores, interferindo principalmente nas flexões dos dedos, punho e cotovelo. Já no membro inferior, pode haver, mais comumente, o comprometimento na flexão ou extensão do joelho, flexão plantar do tornozelo e, às vezes, inversão do pé.

Algumas doenças neurológicas podem provocar espasticidade. Entre as mais comuns estão:

  • Acidente vascular cerebral (AVC).
  • Traumatismos cranianos.
  • Paralisia cerebral.
  • Esclerose múltipla.
  • Tumores do sistema nervoso central.
  • Doenças neuro-degenerativas.
  • Lesões medulares.

ESPASTICIDADE

O quadro clínico da espasticidade é variável e depende da sua localização, gravidade e tempo de instalação. Ela pode dificultar a realização das atividades de vida diária e comprometer de maneira significativa a qualidade de vida dos pacientes afetados. Comumente este aumento anormal do tônus muscular está associado a alguns sintomas, entre os quais:

  • Dificuldade na mobilização de articulações.
  • Alteração na elasticidade do músculo.
  • Aumento dos reflexos tendinosos profundos.
  • Perda do controle de certos movimentos voluntários e perda de destreza.
  • Posicionamento anormal dos membros afetados.
  • Espasmos musculares.
  • Dificuldade na articulação da palavra.
  • Dor
  • Contraturas
  • Deformidades ósseas e articulares.

A espasticidade pode provocar o aumento do grau de dificuldade ou até mesmo a incapacidade para realizar diversas atividades de vida diária que exijam um adequado controle motor. Nos pacientes com maior grau de comprometimento, a espasticidade pode dificultar a realização de cuidados básicos e engajamento em atividades de reabilitação como:

  • Limpeza de axila por dificuldade em se afastar o braço do corpo.
  • Troca de fraldas por dificuldade em se afastar os joelhos.
  • Limpeza da mão e cuidados com as unhas por dificuldade em abrir a mão ou afastar os dedos.
  • Vestimenta por dificuldade de se mobilizar as articulações.
  • Escovação dos dentes e higiene oral por dificuldade na abertura da boca.
  • Dificuldade na colocação de órteses por posição anormal extrema no membro.
  • Dificuldade na realização de fisioterapia por dor à mobilização ou aumento excessivo do tônus muscular.

O paciente com espasticidade pode ser tratado com Fisioterapia, uso de medicamentos orais (baclofeno, clonidina, tizanidina, diazepam, clonazepam, dantrolene sódico) ou injetáveis, entre os quais, a toxina botulínica, e, nos casos mais graves, com cirurgia.

TOXINA BOTULÍNICA

O bloqueio neuromuscular com toxina botulínica é indicado para diversas doenças neurológicas:

Espasmo hemifacial: piscamento involuntário de um dos olhos com ou sem repuxamento da hemiface do mesmo lado.

Blefaroespasmo: fechamento involuntário de ambos os olhos, especialmente em ambientes de alta luminosidade, durante a condução de veículos, leitura ou enquanto assiste TV, por exemplo.

Distonia cervical: contrações involuntárias da musculatura cervical com modificação da posição da cabeça que pode estar associado à ocorrência de dor nesta região.

Distonia tarefa específica tipo câimbra do escrivão: dificuldade específica para a escrita e que pode progredir também para a utilização de outros pequenos utensílios como talheres, escova de dentes, barbeador; músicos também podem desenvolver dificuldade para tocar instrumentos musicais, condição conhecida como câimbra do músico.

Espasticidade disfuncional pós-lesões do sistema nervoso central (cérebro ou medula) caracterizado por enrijecimento muscular com dificuldade adicional para limpeza de axilas, limpeza das mãos, corte de unhas, troca de fraldas; dificuldade adicional para caminhar; maior dificuldade para transferência, posicionamento de órtese e realização de fisioterapia.

Hiperidrose localizada: suor excessivo em axilas, palmas das mãos e/ou plantas dos pés não relacionados à temperatura externa ou ansiedade.

Sialorreia: salivação excessiva, refratária a outras medidas consagradas para o tratamento desta condição e que ofereça risco aumentado para broncoaspiração.

Enxaqueca crônica: pacientes com histórico de dor de cabeça tipo enxaqueca com mais de 15 dias de dor por mês, há pelo menos três meses, e que seja refratária a outras medidas consagradas para o tratamento desta condição.

As aplicações da toxina botulínica nos pacientes portadores de espasticidade são realizadas por meio de injeções intramusculares. O perfil de efeitos adversos possíveis é bem leve e quando ocorrem habitualmente ficam restritos aos locais de aplicação, tais como dor local ou pequenos hematomas. Reações adversas graves, como alergias não são descritas.

O tratamento com a toxina botulínica reduz o tônus dos músculos espásticos, melhorando a postura dos membros afetados, possibilitando o alívio da dor, além de facilitar os cuidados de higiene, colocação de órteses e realização de fisioterapia. Se iniciado precocemente, pode ainda prevenir a ocorrências de contraturas musculares e ossificação de articulações.

O Hospital São Rafael é um centro especializado para este tipo de procedimento, realizando inclusive, tratamento guiado por estudo eletromiográfico, o qual melhora a capacidade de localização dos músculos, possibilitando melhores resultados para esses pacientes.