Vacinas

O HSR busca mais inovação em seu atendimento e disponibiliza um moderno e seguro serviço de imunização. Instalado nas unidades laboratoriais São Rafael, as salas de vacina possuem o mais avançado conceito de armazenamento e conservação em câmaras frias, mantendo sempre a qualidade do produto necessária à sua aplicação. O serviço de Imunização conta com profissionais altamente capacitados formados por uma equipe de enfermagem treinada e habilitada, responsável pela aplicação das doses vacinais e com grande experiência em atendimento infantil, além da orientação de infectologistas e pediatras, oferecendo mais segurança e comodidade para toda a família.

Vacinas Disponíveis:

• Antimeningocócica B

Prevenção: Proteção contra doença meningocócica invasiva causada pelo meningococo do tipo B

Indicação: Crianças a partir de 2 meses, adolescentes e adultos até 50 anos de idade.

Esquema de Dose:

  • Crianças até 6 meses: três doses aos 3, 5 e 7 meses de idade (intervalo de 2 meses entre as doses), com um reforço entre 12 e 15 meses.
  • Crianças entre 7 e 11 meses: duas doses com intervalo de 2 meses e reforço entre 12 e 15 meses de idade, com intervalo mínimo de 2 meses da última dose.
  • Crianças entre 12 meses e 10 anos de idade: duas doses com intervalo de dois meses.
  • Crianças a partir de 11 anos, adolescentes e adultos: duas doses com intervalo de um mês.

Contraindicação: Aos componentes da vacina, quadro febril agudo ou alergia grave (anafilaxia).

Reações Adversa: Dor, vermelhidão, inchaço e calor no local da aplicação e febre, principalmente nas seis primeiras horas após a vacinação, que geralmente regride em 72 horas.

Via de aplicação: Intramuscular.

• Antimeningocócica C

O meningococo C é uma bactéria causadora de meningites graves, especialmente em crianças menores de 1 ou 2 anos. De alta mortalidade, a doença atinge crianças, jovens e adultos.

Prevenção: Meningite tipo C

Indicação: Crianças a partir de 3 meses de idade, adolescentes, adultos e idosos.

Gestantes somente com prescrição médica.

Esquema: São recomendadas duas doses no primeiro ano de vida (aos 3 e 5 meses); um reforço entre 12 e 15 meses; e, em virtude da rápida redução dos títulos de anticorpos protetores, reforços são necessários: entre 5 e 6 anos (ou cinco anos após a última dose recebida depois dos 12 meses de idade) e na adolescência. Em indivíduos acima de 01 ano de idade ou adultos, realizar uma dose e reforço depois de 5 anos.

Contra-indicação: Alergia a qualquer componente da vacina ou estado febril.

Reações adversas: As reações mais frequentes são relacionadas ao local de aplicação da vacina e em geral são leves e transitórios.

• Antimeningocócica ACWY

Prevenção: Meningite tipo ACWY

Indicação: Men ACWY-TT está licenciada a partir de 1 ano de idade, adultos e idosos e Men ACWY-CRM a partir de 2 anos de idade, adultos e idosos.

Esquema: 01 dose

Contra-indicação: Alergia a qualquer componente da vacina ou estado febril.

Reações adversas: As reações mais frequentes são relacionadas ao local de aplicação da vacina e em geral são leves e transitórios.

• Bacteriana Acelular + Polio Injetável – DPTA + IPV (Tetraxim)

Difteria – Doença bacteriana grave que cursa com infecção na garganta e pode acometer o coração, o sistema nervoso central, rins e fígado.

Tétano – Doença bacteriana cujo quadro clínico é causado pela toxina do bacilo tetânico, adquirido por ferimentos contaminados. Doença grave que acomete o sistema nervoso central, levando a convulsões e muitas vezes ao óbito. No tétano neonatal, a infecção se instala no recém-nascido por meio da contaminação do cordão umbilical.

Coqueluche – É uma doença causada pela bactéria Bordetella pertussis. Apresenta alta contagiosidade. Verifica-se a importância dessa bactéria em adolescentes e adultos, que podem servir de fonte de infecção para crianças pequenas, nas quais a doença é mais grave.

Poliomielite – Também conhecida como paralisia infantil.

 

Prevenção: Difteria, Tétano, Coqueluche e Poliomielite.

Indicação: Crianças de 4 a 6 anos de idade.

Esquema: 01 dose de reforço.

Contra-indicação: Alergia a qualquer componente da vacina ou estado febril.

Reações adversas: As reações mais frequentes são relacionadas ao local de aplicação da vacina e em geral são leves e transitórios.

• Bacteriana Acelular Adulto (Refortrix)

Difteria – Doença bacteriana grave que cursa com infecção na garganta e pode acometer o coração, o sistema nervoso central, rins e fígado.

Tétano – Doença bacteriana cujo quadro clínico é causado pela toxina do bacilo tetânico, adquirido por ferimentos contaminados. Doença grave que acomete o sistema nervoso central, levando a convulsões e muitas vezes ao óbito. No tétano neonatal, a infecção se instala no recém-nascido por meio da contaminação do cordão umbilical.

Coqueluche – É uma doença causada pela bactéria Bordetella pertussis. Apresenta alta contagiosidade. Verifica-se a importância dessa bactéria em adolescentes e adultos, que podem servir de fonte de infecção para crianças pequenas, nas quais a doença é mais grave.

Essa vacina foi introduzida no calendário vacinal da gestante. É importante elas tomem essa vacina para passar proteção aos seus bebês, até que eles consigam cumprir o próprio calendário completo de vacinação.

Prevenção:  Difteria, Tétano e Coqueluche.

Indicação: A partir de 04 anos de idade, gestantes, adultos e idosos

Esquema: 01 dose

Contra-indicação: Alergia a qualquer componente da vacina ou estado febril.

Reações adversas: As reações mais frequentes são relacionadas ao local de aplicação da vacina e em geral são leves e transitórios.

• Bacteriana Acelular Pediátrica

Difteria – Doença bacteriana grave que cursa com infecção na garganta e pode acometer o coração, o sistema nervoso central, rins e fígado.

Tétano – Doença bacteriana cujo quadro clínico é causado pela toxina do bacilo tetânico, adquirido por ferimentos contaminados. Doença grave que acomete o sistema nervoso central, levando a convulsões e muitas vezes ao óbito. No tétano neonatal, a infecção se instala no recém-nascido por meio da contaminação do cordão umbilical.

Coqueluche – É uma doença causada pela bactéria Bordetella pertussis. Apresenta alta contagiosidade. Verifica-se a importância dessa bactéria em adolescentes e adultos, que podem servir de fonte de infecção para crianças pequenas, nas quais a doença é mais grave.

 

Prevenção: Difteria, Tétano e Coqueluche.

Indicação: Crianças a partir de 2 meses de idade.

Esquema: 03 doses (2, 4 e 6 meses de idade), mais uma dose de reforço com 15 a 18 meses de idade e outra dose de reforço com 4 a 6 anos de idade. No segundo reforço, dar preferência para a vacina Tetraxim (DTPa+IPV).

Contra-indicação: Alergia a qualquer componente da vacina ou estado febril.

Reações adversas: As reações mais frequentes são relacionadas ao local de aplicação da vacina e em geral são leves e transitórios.

• BCG

Tuberculose – Doença causada pelo Micobacterium tuberculosis, cuja apresentação mais comum é a forma pulmonar, com tosse, febre, mas-estar e emagrecimento. O escarro pode ser sanguinolento e , se não tratada, pode evoluir para lesões pulmonares severas e complicações.

 

Prevenção: Tuberculose

Indicação: Recém-nascidos.

Esquema: Dose única (ao nascer).

Contra-indicação: Crianças com menos de 2,0 kg. Que possuam alergia a qualquer componente da vacina ou estado febril.

Reações adversas: As reações mais frequentes são relacionadas ao local de aplicação da vacina e em geral são leves e transitórios.

• Dengue

Prevenção: Contra Sorotipo de Dengue tipo I, II, III e IV

Indicação: Crianças a partir dos 9 anos de idade e adultos até aos 45 anos.

Esquema de Dose: 3 doses com intervalo de 6 meses.

Contraindicação: Gestantes ou mulheres amamentando. Aos componentes da vacina, quadro febril agudo ou alergia grave (anafilaxia), sintomas de doença, deficiência imunológica congênita ou adquirida como leucemia ou linfoma, pacientes com HIV ou recebendo terapias imunossupressoras e alergia a algum dos componentes da fórmula.

Reação Adversa: Dor de cabeça, mialgia, dor no local de injeção, mal-estar, febre e reação de alergia no local de injeção como vermelhidão, coceira e inchaço.

Via de Aplicação: Subcutânea

• Haemophilus Influenzae B (HIB)

O Haemophilus b é uma bactéria causadora de doenças invasivas graves, como meningites e pneumonias. A vacina é feita com a cápsula da bactéria conjugada a uma proteína e deve ser aplicada em um esquema de três ou quatro doses.

 

Prevenção: Infecções causadas pela bactéria Haemophilus B

Indicação: Crianças a partir de 2 meses de idade

Esquema: 3 doses (2, 4 e 6 meses de idade) e reforço com 1 ano e 3 meses de idade.

Contra-indicação: Alergia a qualquer componente da vacina ou estado febril.

Reações adversas: As reações mais frequentes são relacionadas ao local de aplicação da vacina e em geral são leves e transitórios.

• Hepatite A Adulto

A hepatite pelo vírus A é mais frequente e benigna que a do tipo B, porém tende a apresentar quadro clínico mais intenso e prolongado em adolescentes e adultos. Caracteriza-se por febre, icterícia e dor abdominal. A transmissão é oral e fecal.

Prevenção: Hepatite A

Indicação: Adultos e idosos

Esquema: 02 doses (1ª dose / 2ª dose – seis meses após a 1ª dose.)

Contra-indicação: Alergia a qualquer componente da vacina ou estado febril.

Reações adversas: As reações mais frequentes são relacionadas ao local de aplicação da vacina e em geral são leves e transitórios.

• Hepatite A Pediátrica

A hepatite pelo vírus A é mais frequente e benigna que a do tipo B, porém tende a apresentar quadro clínico mais intenso e prolongado em adolescentes e adultos. Caracteriza-se por febre, icterícia e dor abdominal. A transmissão é oral e fecal.

Prevenção: Hepatite A

Indicação: Crianças a partir de 01 ano de idade

Esquema: 02 doses (1ª dose / 2ª dose – seis meses após a 1ª dose.)

Contra-indicação: Alergia a qualquer componente da vacina ou estado febril.

Reações adversas: As reações mais frequentes são relacionadas ao local de aplicação da vacina e em geral são leves e transitórios.

• Hepatite B Adulto

A doença causada pelo vírus B da hepatite caracteriza-se por febre, icterícia e urina escura, mas muitas vezes pode ser pouco sintomática. Esses sintomas duram entre duas semanas e três meses e podem evoluir de três maneiras distintas: cura, hepatite fulminante ou   hepatite crônica. Cerca de 5-10% dos adultos não se curam e se tornam portadores crônicos do vírus.

Prevenção: Hepatite B

Indicação: Adultos e idosos.

Esquema: 3 doses (1ª dose / 2ª dose – um mês após a 1ª dose / 3ª dose – seis meses após a 1ª dose.)

Contra-indicação: Alergia a qualquer componente da vacina ou estado febril.

Reações adversas: As reações mais frequentes são relacionadas ao local de aplicação da vacina e em geral são leves e transitórios.

• Hepatite B Pediátrica

A doença causada pelo vírus B da hepatite caracteriza-se por febre, icterícia e urina escura, mas muitas vezes pode ser pouco sintomática. Esses sintomas duram entre duas semanas e três meses e podem evoluir de três maneiras distintas: cura, hepatite fulminante ou   hepatite crônica. Cerca de 90% dos RN não se curam e se tornam portadores crônicos do vírus. Uma gestante portadora do vírus pode transmitir a doença ao recém-nascido, daí a importância de iniciar a prevenção nas primeiras horas de vida.

Prevenção: Hepatite B

Indicação: Crianças e adolescentes.

Esquema:  3 doses (1ª dose / 2ª dose – um mês após a 1ª dose / 3ª dose – seis meses após a 1ª dose.)

Contra-indicação: Alergia a qualquer componente da vacina ou estado febril.

Reações adversas: As reações mais frequentes são relacionadas ao local de aplicação da vacina e em geral são leves e transitórios.

• Hexavalente

Difteria – Doença bacteriana grave que cursa com infecção na garganta e pode acometer o coração, o sistema nervoso central, rins e fígado.

Tétano – Doença bacteriana cujo quadro clínico é causado pela toxina do bacilo tetânico, adquirido por ferimentos contaminados. Doença grave que acomete o sistema nervoso central, levando a convulsões e muitas vezes ao óbito. No tétano neonatal, a infecção se instala no recém-nascido por meio da contaminação do cordão umbilical.

Coqueluche – É uma doença causada pela bactéria Bordetella pertussis. Apresenta alta contagiosidade. Verifica-se a importância dessa bactéria em adolescentes e adultos, que podem servir de fonte de infecção para crianças pequenas, nas quais a doença é mais grave.

Haemophilus b – é uma bactéria causadora de doenças invasivas graves, como meningites e pneumonias. A vacina é feita com a cápsula da bactéria conjugada a uma proteína e deve ser aplicada em um esquema de três ou quatro doses.

Poliomielite – Também conhecida como paralisia infantil.

Hepatite B – A doença causada pelo vírus B da hepatite caracteriza-se por febre, icterícia e urina escura, mas muitas vezes pode ser pouco sintomática. Esses sintomas duram entre duas semanas e três meses e podem evoluir de três maneiras distintas: cura, hepatite fulminante ou   hepatite crônica. Cerca de 90% dos RN não se curam e se tornam portadores crônicos do vírus. Uma gestante portadora do vírus pode transmitir a doença ao recém-nascido, daí a importância de iniciar a prevenção nas primeiras horas de vida.

 

Prevenção: Difteria, Tétano, Coqueluche, Haemophylus B, Poliomielite e Hepatite B.

Indicação: Crianças a partir de 2 meses de idade.

Esquema: 1ª dose aos 2 meses e 2ª dose aos 6 meses de idade.

Contra-indicação: Alergia a qualquer componente da vacina ou estado febril.

Reações adversas: As reações mais frequentes são relacionadas ao local de aplicação da vacina e em geral são leves e transitórios.

• Herpes-zoster

Prevenção: indicado na prevenção do herpes zoster e da neuralgia pós-herpética (NPH) relacionada com o herpes zoster.

Indicação: Indicado na imunização de indivíduos a partir de 50 anos de idade.

Esquema: Dose única.

Contra-indicação: Antecedentes de hipersensibilidade à substância ativa, a qualquer dos excipientes ou a vestígios residuais (ex., neomicina), estado febril, gravidez.

Reações adversas: As reações mais frequentes são relacionadas ao local de aplicação da vacina e em geral são leves e transitórios.

• HPV Bivalente

O câncer de colo de útero tem estreita relação com a infecção pelo papiloma vírus humano (HPV). É sexualmente transmissível, mas o contágio também se faz pelo contato pele a pele. A infecção e, consequentemente, o câncer cervical podem ser prevenidos pelo uso da vacina. Existem mais de cem tipos de HPV, mas somente alguns são responsáveis por provocar doenças. É altamente prevalente, isto é, muito frequente na população, mesmo nos jovens recém-iniciados a vida sexual.

Podem causar doenças benignas, como as verrugas genitais, muitas vezes dolorosas e de fácil tratamento e também lesões de potencial maligno, como as displasias, o câncer de colo uterino, câncer da vagina, ânus e do pênis.

 

Prevenção: HPV tipos 16 e 18

Indicação: Mulheres de 10 a 25 anos de idade.

Esquema: 3 doses (1ª dose / 2ª dose – um mês após a 1ª dose / 3ª dose – seis meses após a 1ª dose.)

Contra-indicação: Alergia a qualquer componente da vacina ou estado febril.

Reações adversas: As reações mais frequentes são relacionadas ao local de aplicação da vacina e em geral são leves e transitórios.

• HPV Quadrivalente

O câncer de colo de útero tem estreita relação com a infecção pelo papiloma vírus humano (HPV). É sexualmente transmissível, mas o contágio também se faz pelo contato pele a pele. A infecção e, consequentemente, o câncer cervical podem ser prevenidos pelo uso da vacina. Existem mais de cem tipos de HPV, mas somente alguns são responsáveis por provocar doenças. É altamente prevalente, isto é, muito frequente na população, mesmo nos jovens recém-iniciados a vida sexual.

Podem causar doenças benignas, como as verrugas genitais, muitas vezes dolorosas e de fácil tratamento e também lesões de potencial maligno, como as displasias, o câncer de colo uterino, câncer da vagina, ânus e do pênis.

 

 

Prevenção: HPV tipos 6, 11, 16 e 18. Esta vacina previne contra verrugas genitais (condiloma).

Indicação: Mulheres de 09 a 45 anos de idade e Homens de 09 a 26 anos de idade.

Esquema: 3 doses (1ª dose / 2ª dose – dois meses após a 1ª dose / 3ª dose – seis meses após a 1ª dose.)

Contra-indicação: Alergia a qualquer componente da vacina ou estado febril.

Reações adversas: As reações mais frequentes são relacionadas ao local de aplicação da vacina e em geral são leves e transitórios.

• Imunoglobulina Anti-RH

Quando administrada em tempo hábil  impede o aparecimento da doença hemolítica do recém-nascido em gestações posteriores. A imunoglobulina  é usada profilaticamente para prevenir a formação de anticorpos contra eritrócitos Rh-positivos em pessoas Rh-negativas que estão sob risco de serem sensibilizadas por estes eritrócitos.

 

Indicação: Gestantes com o Fator RH negativo. (somente com indicação médica).

Esquema: À critério médico

Contra-indicação: Hipersensibilidade a medicamentos contendo imunoglobulinas homólogas, Hipersensibilidade conhecida a qualquer outro componente da fórmula.

Reações adversas: Ocasionalmente, poderão ocorrer elevação da temperatura, reações cutâneas, dor ou inchaço no local da injeção.

• Pneumocócica 13 Valente

Trata-se de doenças causadas pela bactéria Streptococcus pneumoniae, também conhecida como pneumococo. A doença pneumocócia pode levar a infecções graves nos pulmões (pneumonia), no sangue (bacteremia) e na membrana que reveste o cérebro (meningite). A pneumonia pneumocócica é frequentemente caracterizada pelo aparecimento repentino de sintomas como calafrios, febre, falta de ar ou respiração rápida.

Prevenção: Infecções respiratórias

Indicação: Crianças a partir de 2 meses de idade, adolescentes até 17 anos, adultos a partir de 50 anos e idosos.

Esquema: Para crianças com menos de 1 ano de idade, são 3 doses (2, 4, 6 meses de idade) e 1 dose de reforço (1 ano e 3 meses de idade).

Para adultos e idosos – 01 dose (É recomendado reforço com a vacina Pneumocócica 23 valente).

Contra-indicação: Alergia a qualquer componente da vacina ou estado febril.

Reações adversas: As reações mais frequentes são relacionadas ao local de aplicação da vacina e em geral são leves e transitórios.

• Pneumocócica 23 Valente

Trata-se de doenças causadas pela bactéria Streptococcus pneumoniae, também conhecida como pneumococo. A doença pneumocócia pode levar a infecções graves nos pulmões (pneumonia), no sangue (bacteremia) e na membrana que reveste o cérebro (meningite). A pneumonia pneumocócica é frequentemente caracterizada pelo aparecimento repentino de sintomas como calafrios, febre, falta de ar ou respiração rápida.

 

Prevenção: Infecções respiratórias

Indicação: Crianças a partir de 2 anos de idade, adultos e idosos.

Esquema: Uma dose e reforço a cada 5 anos.

Contra-indicação: Alergia a qualquer componente da vacina ou estado febril.

Reações adversas: As reações mais frequentes são relacionadas ao local de aplicação da vacina e em geral são leves e transitórios.

• Rotavírus

Principal agente causador de diarreias nas crianças de até 5 anos de idade. O quadro clínico é caracterizado por febre, vômitos e fezes líquidas e abundantes. Podendo levar à desidratação e à necessidade de internação para correção do distúrbio hidroeletrolítico.

 

Prevenção: Infecções por rotavírus.

Indicação: Crianças a partir de 2 meses de idade.

Esquema: 3 doses (2, 4 e 6 meses de idade).

Contra-indicação: Alergia a qualquer componente da vacina ou estado febril.

Reações adversas: As reações mais frequentes são relacionadas ao local de aplicação da vacina e em geral são leves e transitórios.

• Tríplice Viral

O sarampo é uma doença viral grave caracterizada por febre, conjuntivite, sintomas respiratórios e lesões avermelhadas pelo corpo. Pode complicar com pneumonias e encefalites.

A caxumba, também viral, é uma infecção da glândula salivar parótida e se apresenta com febre, dor e inchaço na lateral do pescoço. Como o vírus tem tropismo por tecido glandular, pode acometer testículos e ovários, levando à esterilidade.

A rubéola é uma doença viral que se manifesta com febre, mal-estar, dor articular e lesões avermelhadas por todo o corpo. Apesar de ser  uma doença branda e sem repercussões, quando ocorre na gestação, pode levar a doenças congênitas e malformações fetais.

 

Prevenção: Sarampo, caxumba e rubéola.

Indicação: Crianças a partir de 01 ano de idade, adolescentes e adultos.

Esquema: 02 doses com intervalo de três meses entre elas.

Contra-indicação: Alergia a qualquer componente da vacina ou estado febril. Mulheres grávidas.

Reações adversas: As reações mais frequentes são relacionadas ao local de aplicação da vacina e em geral são leves e transitórios.

• Pentavalente

Difteria – Doença bacteriana grave que cursa com infecção na garganta e pode acometer o coração, o sistema nervoso central, rins e fígado.

Tétano – Doença bacteriana cujo quadro clínico é causado pela toxina do bacilo tetânico, adquirido por ferimentos contaminados. Doença grave que acomete o sistema nervoso central, levando a convulsões e muitas vezes ao óbito. No tétano neonatal, a infecção se instala no recém-nascido por meio da contaminação do cordão umbilical.

Coqueluche – É uma doença causada pela bactéria Bordetella pertussis. Apresenta alta contagiosidade. Verifica-se a importância dessa bactéria em adolescentes e adultos, que podem servir de fonte de infecção para crianças pequenas, nas quais a doença é mais grave.

Haemophilus b – é uma bactéria causadora de doenças invasivas graves, como meningites e pneumonias. A vacina é feita com a cápsula da bactéria conjugada a uma proteína e deve ser aplicada em um esquema de três ou quatro doses.

Poliomielite – Também conhecida como paralisia infantil.

 

Prevenção: Difteria, Tétano, Coqueluche, Haemophylus B e Poliomielite.

Indicação: Crianças a partir de 2 meses de idade.

Esquema: 1ª dose aos 2 meses (caso não tenha tomado a 2ª dose de Hepatite B, sugerimos o uso da vacina hexavalente), 2ª dose aos 4 meses de idade e 3ª dose aos 6 meses de idade (caso não tenha tomado a 2ª dose de Hepatite B, sugerimos o uso da vacina hexavalente).

Contra-indicação: Hipersensibilidade a qualquer componente da vacina. Estado febril

Reações adversas: As reações mais frequentes são relacionadas ao local de aplicação da vacina e em geral são leves e transitórios.

• Varicela (Catapora)

É uma das doenças “infantis” mais comuns. Altamente contagiosa, caracteriza-se por febre, mal estar e as típicas lesões pruriginosas em todo o corpo. Podem apresentar complicações, principalmente em adolescentes e adultos, sendo as mais frequentes as infecções de pele e pneumonias.

 

Prevenção: Catapora

Indicação: Crianças a partir de 01 ano de idade, adolescentes e adultos (Somente para indivíduos que nunca tiveram catapora).

Esquema: 02 doses (1ª dose / 2ª dose – três meses após a 1ª dose).

Contra-indicação: Alergia a qualquer componente da vacina ou estado febril.

Reações adversas: As reações mais frequentes são relacionadas ao local de aplicação da vacina e em geral são leves e transitórios.

Calendários de Vacinação por Faixa Etária

Unidades

Hospital São Rafael

Tel.: (71) 3281-6300/6315

Unidade Fleming

Tel.: (71) 3281-5102

Unidade Brotas

Tel.: (71) 3281-9800

Unidade Vilas

Tel.: (71) 3281-7750